Obra da Criança PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

Casa da Obra da CriançaA Obra da Criança constitui uma valência do Património dos Pobres da Freguesia de Ílhavo, Instituição Particular de Solidariedade Social, cujos estatutos datam ao ano de 1959, sendo seu fundador o  Padre Júlio Tavares Rebimbas.

É um Lar de Infância e Juventude, com sede na Rua do Casal – Ílhavo, distrito de Aveiro, que acolhe crianças dos 2 aos 18 anos que se encontram em situação de risco social. Tem capacidade para trinta crianças de ambos os sexos.

À Obra da Criança chegavam, inicialmente, crianças órfãs, abandonadas e crianças oriundas de famílias em condição sócio-económica muito precária. Estas famílias conceptualizavam o acolhimento dos seus filhos na instituição como a garantia de acesso a uma educação e a uma formação que, à priori, lhes permitiria um futuro melhor. Nesta perspectiva, muitos foram os pais que procuraram directamente a ajuda da Obra da Criança. Actualmente as crianças e jovens chegam à instituição por encaminhamento da Segurança Social, de Tribunais e de Comissões de Protecção de Crianças e Jovens

As crianças/jovens acolhidas poderão manter-se na Instituição até aos 18 anos. O prolongamento do acolhimento para além dessa idade depende do projecto de vida estabelecido individualmente para cada indivíduo.

A Obra da Criança tem como objectivo assegurar a satisfação das necessidades básicas das crianças/jovens, nomeadamente no que concerne ao alojamento, alimentação, saúde, educação, afecto, conforto e ocupação dos tempos livres, desenvolvimento e integração social. Pretende-se proporcionar às crianças/jovens um ambiente estável e securizante, tanto quanto possível idêntico ao de um agregado familiar, que permita o seu desenvolvimento integral e harmonioso e  possiblite um crescimento feliz e saudável.

Como recursos humanos, a Obra da Criança dispõe de 17 funcionários, sendo de salientar que, no final de 2009, aderiu ao Plano DOM (Plano - Desafios Oportunidades e Mudanças) cujo objectivo principal consiste na implementação de medidas de qualificação da rede de lares de crianças e jovens, incentivadoras de uma melhoria contínua da promoção de direitos e protecção das crianças e jovens acolhidos, no sentido da sua educação para a cidadania e que o acolhimento em lar seja desejavelmente provisório, pelo que passou a contar com o reforço de três técnicas (duas Educadoras Sociais e uma Psicóloga).

A sustentabilidade da Obra da Criança passa muito pelo apoio de várias entidades e particulares. Destas destacamos as voluntárias que se encarregam de transportar as crianças para as actividades e desportos que frequentam (natação, futebol, basquetebol, ginástica, entre outros). Conta, igualmente, com a colaboração das “madrinhas”, que dão um acompanhamento intensivo às crianças, proporcionando-lhes momentos de lazer e de compensação afectiva.

Não obstante todos os apoios de que a Obra da Criança tem usufruído, e pelos quais está muito grata, a instituição continua a confrontar-se diariamente com dificuldades de diversos âmbitos, com particular preocupação  para a climatização das residências das crianças/jovens que, por serem de construção muito antiga, apresentam problemas de impermeabilização. É necessário poceder-se a obras que conduzam a uma maior eficiência energética e promovam a melhoria da qualidade de vida.

 

 

 
 Design - Diogo Moreira  |  Programação - João Ribeiro